Mundo

Inundações no Afeganistão mataram pelo menos 153 pessoas

Programa Alimentar Mundial diz que número de vítimas no Afeganistão foi ainda maior

Afeganistão chora mortos! De acordo com agência Reuters, o número oficial de mortos em enchentes devastadoras no norte do Afeganistão aumentou para 153 pessoas em três províncias. A agência tem como base informações divulgada pelo Ministério do Interior do Taliban neste sábado (11/05). Já o Programa Alimentar Mundial afirma que o número de vítimas foi o dobro disso.

O PAM, que opera em todo o Afeganistão, disse na rede social X (antigo Twitter) que as inundações mataram mais de 300 pessoas. Entretanto, segundo a Reuters, o Programa não forneceu uma fonte para sua figura.

Quando questionado sobre o número do PMA, um porta-voz do ministério disse que o número ainda era de 153 – mas as autoridades disseram que o número de mortos poderia aumentar.

Pelo menos 138 pessoas também ficaram feridas nas inundações no norte de Baghlan, Takhar e Badakhshan, causadas pelas fortes chuvas de sexta-feira, disse o porta-voz do ministério, Abdul Mateen Qaniee.
Na aldeia de Karkar, na província de Baghlan, os residentes realizaram funerais para as pessoas que morreram nas inundações.

“Perdi cinco membros da minha família – dois filhos, duas filhas e a mãe deles, como resultado desta inundação devastadora”, disse Gulbudeen, um enlutado que forneceu apenas um nome.

“Estávamos do outro lado da enchente, mas não pudemos ajudá-los e, eventualmente, a enchente ceifou a vida de nossos entes queridos”.

Relatos de feridos no Afeganistão

As autoridades talibãs enviaram helicópteros para tentar ajudar os civis durante a noite, depois de receberem relatos de que mais de 100 pessoas ficaram retidas.

Muitas pessoas ficaram desabrigadas e os sistemas de transporte, água e esgoto foram “severamente interrompidos”, disse a Organização Mundial da Saúde.

“O impacto foi profundo, levando à perda de vidas e feridos, com muitas pessoas ainda desaparecidas”, afirmou o escritório da OMS no Afeganistão num comunicado na noite desta sexta-feira.

Acrescentou que quatro centros de saúde foram danificados e um destruído pelas cheias e disse que a agência estava a enviar equipas de saúde para prestar tratamento nas zonas inundadas.

Leia mais no site da CNN.

Outras notícias e informações na seção Mundo do Infoflashbr.

Fonte: Reuters

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo