Nos Deixou

Lenda do sumô, Taro Akebono morre aos 54 anos

Akebono abriu as portas do sumô para lutadores estrangeiros

O ex-lutador de sumô Taro Akebono, o primeiro yokozuna estrangeiro, morreu em decorrência de insuficiência cardíaca, disseram autoridades dos EUA e a mídia japonesa nessa quinta-feira (11/04). Ele tinha 54 anos.

Akebono vinha lutando contra uma doença desde que passou mal na cidade de Kitakyushu (Fukuoka) há 7 anos e havia sido hospitalizado perto de Tóquio, de acordo com reportagens. Ele morreu no início deste mês após sua condição ter piorado repentinamente, divulgou o Nikkan Sports.

Nascido Chadwick Haheo Rowan em Waimanalo, no Havaí, Akebono se tornou o 64º yokozuna em 1993 e conquistou imensa popularidade. Ele ganhou 11 torneios durante sua carreira.

Ele fez sua estreia profissional no sumô em março de 1988 e alcançou a divisão principal no torneio de setembro 2 anos depois. Akebono se aposentou em janeiro de 2001 e deixou a Associação de Sumô do Japão em 2003.

O embaixador dos EUA no Japão, Rahm Emanuel, escreveu que “estava profundamente triste em saber” sobre a morte de Akebono, chamando-o de “gigante no mundo do sumô” e uma “ponte entre Estados Unidos e Japão”.

Emanuel acrescentou que o papel de Akebono como pioneiro “abriu as portas para outros lutadores estrangeiros encontrarem sucesso no esporte”. Ele continuou: “Ao longo de seus 35 anos no Japão, Akebono fortaleceu os laços culturais entre os Estados Unidos e sua terra adotiva, unindo-nos a todos através do esporte”.

Sumô no MMA

Akebono Taro também ficou conhecido no Brasil por sua luta de MMA com a lenda das artes marciais mistas Royce Gracie. Em dezembro de 2004, no evento K-1: Dynamite, o brasileiro encarou o duelo com cerca de 140kg de diferença. Royce venceria por finalização com apenas 2min13s de luta, após aplicar a técnica da mão de vaca, que força a articulação do punho.

Em entrevista recente ao podcast Jaxxon Podcast, Royce revelou o susto da família de lutadores quando aceitou o duelo com Akebono. Ele disse ter tido que ajustar a distância para conseguir finalizar o adversário rapidamente.

“(Akebono Taro tinha) 222kg. Antes da luta, todo mundo estava: ‘cara, você tá maluco? Como você vai derrubar o cara? O cara é enorme. Ele é pago para não cair no chão. Como você vai derrubá-lo? Você não pode dar um soco nele. Nós vimos você dar um soco, você não pode dar um soco nele’.”

Taro se aposentou do sumô em 2001, lutou em vários eventos de MMA e telecatch. Num dos quatro duelos de MMA que fez, o havaiano enfrentou em 2006 outro brasileiro, Giant Silva, considerado à época o lutador mais alto da história com 2,12m. O brasileiro também venceu por finalização no primeiro round.

O grande campeão Wakanohana (nome verdadeiro Masaru Hanada), considerado um grande rival de Akebono no mundo do sumô, refletiu sobre o falecimento do amigo em comunicado à CNN .

“Um rival, um amigo e um colega com quem compartilhei muitas dificuldades e alegrias partiu”, escreveu Hanada à CNN. “Eu realmente sinto muita falta dele. Eu estava conversando com ele sobre o encontro debaixo de uma árvore no Havaí com todos os nossos colegas lutadores de sumô quando crescemos. Não consegui cumprir essa promessa e estou muito triste. Vou vejo você debaixo da árvore no Havaí. Te vejo lá.”

A esposa do lutador, Christine Rowan, disse ao canal que ele morreu “na semana passada”.

“Tive que cuidar de assuntos pessoais que precisavam ser resolvidos antes de anunciar publicamente a morte do meu marido”, disse ela.

A família realizará uma “celebração privada de sua vida”, dizia o comunicado da família à AP. “A família pede gentilmente privacidade durante este período de luto.”

Ele deixa Rowan, sua filha e seus dois filhos.

Clique aqui para assistir a uma luta de Taro Akebono

Outras informações na seção Nos Deixou do Infoflashbr.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo