Nos Deixou

Morre, aos 60 anos, o jornalista e professor universitário Claudio Tognolli

Morreu neste domingo (3/3), em São Paulo, o jornalista e escritor Claudio Tognolli. Ele tinha 60 anos de idade e estava hospitalizado em decorrência de complicações de um transplante cardíaco.

Nascido no bairro do Tatuapé, Tognolli estudou jornalismo na Universidade de São Paulo, onde também fez doutorado em Ciências da Comunicação. Além do jornalismo, a sua grande paixão era a música. Ele estudou violão clássico e composição com o maestro maestro Hans Joachimm-Koellreutter.

Ele acumulou passagens pelas redações da Folha de S.Paulo, Veja, Jornal da Tarde/Estadão e Caros Amigos. Co-fundou o site Brasil 247 e foi repórter especial da revista eletrônica Consultor Jurídico. Foi repórter especial nas rádios Jovem Pan, CBN, Eldorado e Energia 97.

Além de jornalista, Tognolli era professor universitário. Foi idealizador e coordenador da Cátedra Otávio Frias Filho, em parceria com o Grupo Folha, instalada no Instituto de Estudos Avançados da USP.

Ao longo de sua carreira recebeu prêmios como o Esso, pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), o Jabuti de Literatura 1997, pelo O Século do Crime, e o Grande Prêmio Folha de Jornalismo, em 1993, com Fernando Rodrigues, pela série de 500 reportagens intitulada “Conexão Manágua”. Foi autor de 27 livros. Oito ainda não lançados.

Possuía mais de 80 guitarras e teve participação nos primórdios da banda RPM, de Paulo Ricardo. “Eu já tocava guitarra, estudava muito, todos os dias. O Paulo me chamou para tocar com ele e montamos uma banda chamada Pif Paf. Nesse evento tocavam também As Mercenárias, o João Gordo. Começamos a chamar atenção”, disse em uma entrevista à Revista Trip. O local do velório ainda não foi definido pela família.

Fonte: Folhapress

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo